AÇÃO DOS VENTOS SOBRE AS ESQUADRIAS

Embora nosso País não esteja localizado em área de incidência de furacões, tufões ou ciclones, Pode ocorrer, em algumas regiões específicas, chuvas com rajadas de ventos acima dos 100 km/h, o que é suficiente para provocar estragos em construções de qualquer tipo, razão porque as portas, janelas e revestimentos de fachadas, quando instaladas nestas zonas, devem atender o que especifica a nota ABNT.

Por outro lado, é de responsabilidade dos moradores em imóveis residenciais ou comerciais, adotarem providências mínimas de segurança, em caso de ocorrer tempestade com ventos fortes, contínuos ou em rajadas.

É essencial que portas e janelas estejam fechadas e travadas, pois que em alguns tipos de janelas, que aparentemente estejam fechadas, porém não travadas, pode ocorrer sua abertura pela ação de ventos forte, causando estragos de grande monta.

A seguir, indicamos procedimentos mínimos de segurança, em caso de tempestades, quanto a certos tipos de portas e janelas:

JANELAS MAXIM-AR OU PROJETANTE


Não basta estar apenas fechada, o morador (usuário) devera tomar cuidado de se certificar que o fecho central e em alguns casos duplos, estejam travados.
Rajadas de ventos ascendentes, que correm pela fachada em direção ao topo do edifício, podem, num só golpe, abrir e desprender a folha de sua estrutura principal, arremessando-a contra objetos e pessoas.

 

JANELAS DE CORRER


São as que menos risco oferecem em caso de ventos forte, mesmo se, por descuido do morador (usuário), o fecho não tiver travado. Graças ao seu conceito e principio construtivo, sua abertura não ocorre espontaneamente por ação de vento. Porém, quando não estiver totalmente travada ou na posição semi-aberta, a resistência dos montantes verticais fica prejudicada, podendo ocorrer deformações e afundamento de suas folhas.

A contra-força á ação de rajadas e ventos, fortes é obtida pelo encaixe dos perfis verticais, que se complementam estruturalmente.

CUIDADOS ESPECIAIS

EM CASO DE PINTURA DAS PAREDES

Antes de executar qualquer tipo de pintura, seja com utilização de tinta a óleo, látex ou cal, tomar o devido cuidado de proteger as esquadrias com fitas adesivas de PVC.

Evite a utilização de fitas tipo “crepe”, esta fita costuma manchar a esquadria quando em contato prolongado.
Remover a fita protetora imediatamente após o término da pintura.

Na composição de sua cola existem ácidos e produtos agressivos que em contato prolongado com as esquadrias podem danificá-las.

Caso haja contato da tinta com a esquadria, limpar imediatamente, enquanto “fresca”, com pano seco e em seguida com pano seco e em seguida com pano umedecido em solução de água e detergente neutro.

LIMPEZA DE REVESTIMENTOS EXTERNOS

A limpeza de fachadas com revestimentos cerâmicos ou de granito, em que se utilizem soluções que contenham ácidos de quaisquer tipos, só pode ser feita se não houver contato deste produto com as esquadrias, neste caso recomenda-se o uso de água com detergente neutro a 5%.

Durante a lavagem de fachadas com o uso de máquinas de alta pressão, deve-se evitar a concentração do jato de água nas partes calafetadas com silicone, ou qualquer outro material.

A força do jato poderá arrancar estes elementos protetores contra infiltrações.